Como morreu o Dr. Atkins?

A verdade sobre a morte de Robert Atkins

 

Artigo de Laura Dolson, em About.com

Atualizado em 17 setembro, 2013

 

Anos depois de sua morte em 2003, o rumor de que o Dr. Robert Atkins "morreu de sua própria dieta" persiste. As mentiras sobre a sua morte são propagadas principalmente pelo grupo vegan de um Physicians Committee for Responsible Medicine (Comitê de Médicos para uma Medicina Responsável) e grupos e indivíduos relacionados. No entanto, mesmo a grande mídia não é inocente. Em março de 2007, a revista Newsweek publicou um artigo de opinião do Dr. Dean Ornish, que continha as mesmas inverdades, o que mais tarde foi retratado pela revista(*).

Aqui estão os fatos que consegui obter.

Quanto tempo o dr. Atkins se manteve em sua dieta?

Dr. Atkins era um cardiologista que desenvolveu a dieta com seu nome no início da década de 70, após tornar-se convencido de que um excesso de carboidratos estava tendo efeitos negativos na saúde e no peso de seus pacientes. Ele publicou seu primeiro livro, Dr. Atkins Diet Revolution, (A Dieta Revolucionária do dr. Atkins) em 1972, e por muito tempo ao longo dos anos seguintes, afirmava seguir o seu próprio plano alimentar. Ele era muito público, aparecendo na televisão muitas vezes e sendo muito fotografado. Em todas as descrições, ele era saudável e em boa forma por todo esse período.

Cardiomiopatia

Em 2000, o Dr. Atkins desenvolveu uma cardiomiopatia, uma doença cardíaca incurável que pode ter causas bem distintas. No seu caso se pensava ser de uma doença viral, e seu médico estabeleceu na época que não havia indicadores de que a sua alimentação tivesse contribuído para a doença. Foi relatado que suas artérias coronárias tinham sida examinadas na época, verificando-se estar livre de obstruções.

Uma cardiomiopatia faz com que uma pessoa tenha mais chance de uma pessoa ter um ataque cardíaco (parada cardíaca), o que aconteceu com ele dois anos depois. Mais uma vez, esse ataque cardíaco não foi teria relação com sua dieta. Seu cardiologista afirmou que (além da cardiomiopatia), Atkins tinha " um sistema cardiovascular extraordinariamente saudável".

Atkins estava acima do peso?

William Leith, um escritor que o entrevistou na época de sua crise cardíaca afirmou que "ele parece ter 1,82 m de altura e cerca de 90 kg - não magro, não franzino, mas definitivamente não parecia obeso." Um relato sobre o estado nutricional de Atkins afirmava que ele jogava tênis competitivo e que o seu peso era frequentemente aferido, e nos anos que antecederam a sua morte estava abaixo de 87 kg para 1,82 m de altura. E um relatório médico, no momento de sua admissão no hospital, que mais tarde foi tornado público por sua viúva, afirmava que ele tinha esse peso na admissão hospitalar.

A Morte de Atkins

Em 8 de abril de 2003, aos 72 anos, o Dr. Atkins escorregou no gelo enquanto caminhava para o trabalho, traumatizando sua cabeça o que causou sangramento em torno de seu cérebro. Ele perdeu a consciência no caminho para o hospital, onde passou duas semanas em tratamento intensivo. Seu corpo se deteriorou rapidamente e ele sofreu falência múltipla de órgãos. Durante este tempo, seu corpo aparentemente reteve uma enorme quantidade de líquidos, e seu peso na hora da morte foi registrada em 116 kg. Seu atestado de óbito afirma que a causa da morte foi "lesão por trauma encefálico com hematoma epidural".

Depois disso, um médico de Nebraska reconhecido por ser anti-Atkins, e associado ao Physicians Committee for Responsible Medicine, solicitou os registros médicos do Dr. Atkins, que não deveriam ter sido enviados, mas que equivocadamente o foram. O relatório do Exame Médico tinha uma nota escrita à mão afirmando que Atkins teve uma história de infarto do miocárdio (ataque cardíaco), insuficiência cardíaca congestiva e hipertensão (escrito "h/o MI, CHF, HTN"). A citada Comissão fez muito muito com isso e iniciou o boato de que Atkins tinha "morrido de sua própria dieta." Esses conceitos equivocados permanecem até hoje.

No ano seguinte a sua morte, sua viúva divulgou um relato onde ela chamou de "indivíduos sem escrúpulos " aqueles que se empenhavam em  espalhar mentiras sobre seu marido.

Aparentemente, esses indivíduos ainda estão sendo bem sucedidos.

(*) Em março de 2007, a revista Newsweek publicou uma correção dizendo: "Uma versão anterior desta história continha uma sucessão imprecisa de eventos que cercaram a morte do Dr. Robert Atkins. A Newsweek lamenta o erro."

Artigo original de About.com (LINK)

 

Artigo Público - Internet - Tradução Google/Bing/umaoutravisao

Artigo UOV11012014